Notícias
Preso
27/01/2017 09:31 (atualizado em 27/01/2017 09:32)
Foragido da rebelião faz reféns em roubo a condomínio e é preso
Após acionada, PM deteve, também, mais 4 acusados; as vítimas não se feriram
Aceituno Jr.
Com facões, os criminosos levaram vários itens da família, como notebooks e câmeras fotográficas

Mais um reeducando que havia fugido do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) 3, o antigo IPA, foi recapturado nessa quinta-feira (26). Ele foi preso pela PM logo após, juntamente com outros assaltantes, invadir uma residência em um condomínio na zona sul de Bauru. Na ocasião, os bandidos, com facões e uma arma de fogo, renderam quatro pessoas, inclusive duas crianças, e levaram vários objetos, como notebooks e câmeras.

Agora, 112 dos 152 reeducandos que escaparam na rebelião da última terça-feira (24) já estão atrás das grades novamente. Um outro fugitivo do motim se apresentou, com o advogado, em Marília.

De acordo com a aspirante a oficial da PM Laísa Valquíria de Andrade, o roubo no condomínio ocorreu por volta das 19h dessa quinta-feira (26). Parte dos criminosos invadiu a residência e o restante ficou do lado de fora.

Na casa, havia duas mulheres e duas crianças. As vítimas contaram à polícia que os ladrões usavam facões e uma arma de fogo. Apesar das ameaças, eles não feriram os reféns, mas fugiram com vários objetos do imóvel.

Após o roubo, a PM foi acionada. “Por meio das filmagens e das características dos assaltantes, suspeitamos que eles podiam estar na favela do Jardim Europa”, conta a aspirante.

Em diligências na favela, o reeducando foragido e outros quatro suspeitos foram encontrados e detidos, cada um em uma localidade do bairro. Também foram localizados, com eles, os facões utilizados para render as vítimas. A arma de fogo usada não foi achada.

A equipe da PM recuperou diversos itens roubados, como notebooks, câmeras, videogame, pares de tênis e um simulacro de arma de fogo.

RECONHECIDO

Por volta das 0h40 desta sexta-feira (27), a ocorrência ainda estava sendo apresentada na Central de Polícia Judiciária (CPJ). Contudo, de acordo com a aspirante Laísa de Andrade, o reeducando foragido do CPP 3 e outros dois haviam sido reconhecidos pelas vítimas. Os outros também confessaram o crime.

Polícia Militar/Divulgação
Fugitivo do CPP3 Horácio R. de Oliveira, 34 anos; ele foi recapturado nessa quinta (26) pela PM após roubo na zona sul de Bauru

Nas primeiras horas de hoje, o nome do detento recapturado foi divulgado pela 4º Batalhão da Polícia Militar (4º BPM): Horácio Rodrigues de Oliveira, 34 anos, assim como as iniciais dos outros quatro suspeitos, que estão detidos: L.F.N., 18 anos; L.F.S., 22 anos; J.R.V., 18 anos e um adolescente de 16 anos. O nome dele não foi divulgado em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

L.F.N. estaria com um dos celulares e uma máquina fotográfica roubados nesta residência e teria indicados onde estavam escondidos os outros objetos das vítimas, além de fornecer informações do local em que estariam os outros três comparsas, confirmando, inclusive, que Horácio de Oliveira teria participado do crime.

Com L.F.S. foi localizado um outro celular roubado. Já com J.R.V. foi apreendido o notebook e com o adolescente um facão e uma espingarda de brinquedo, ambos roubados na mesma casa.

Todos foram detidos pela PM, que confirmou, nesta madrugada de sexta-feira (27), que eles teriam participado diretamente do roubo nesta casa do condomínio, na noite dessa quinta-feira (26).

Os quatro, maiores de idade, foram autuados em flagrante e se encontram à disposição da Justiça na Central de Polícia Judiciária (CPJ). Já o adolescente, foi apreendido e será encaminhado para a Vara da Infância e Adolescência.

Os objetos recuperados estão sendo devolvidos às vítimas.

DIVERGÊNCIA NUMÉRICA

A PM de Bauru retificou, nessa quinta-feira (26), o número de recapturados. A informação errônea fornecida pela corporação de um preso a mais se deu porque um reeducando detido na quarta constava como foragido do CPP 3, mas a data da fuga era anterior à rebelião. Com a recaptura do preso envolvido no assalto em Bauru e do outro que se entregou em Marília, os números chegam agora a 112 recapturados. Ou seja, 40 ainda seguem nas ruas.

Saídas estão suspensas

Os 208 reeducandos que trabalhavam e estudavam e que não estavam envolvidos diretamente com o motim foram temporariamente impedidos de sair do CPP 3 desde a última quarta. A SAP diz que a suspensão das atividades externas ocorreu por motivos de segurança. O órgão afirma que a retomada dos trabalhos ocorrerá na próxima semana.

A SAP informou que está prevista a remoção de presos para outras unidades de regime semiaberto, mediante a necessidade de adequação da população no que sobrou no prédio.

A REBELIÃO

Conforme o JC noticiou, 152 reeducandos dos 1.430 internos do CPP 3 fugiram após iniciarem uma rebelião na última terça. Dois prédios da unidade foram incendiados. Não houve reféns e nem mortes. A versão oficial da SAP é que o caso não tem qualquer ligação com a crise carcerária que abala o Brasil .

O órgão afirma que o motivo do motim foi a apreensão de um celular, o que teria desagradado alguns reeducandos. Contudo, familiares de detentos e pessoas de dentro da unidade não descartam a ligação de facções criminosas como a causa da “virada” do antigo IPA.

Inquérito

Responsável pelas investigações sobre a rebelião, o delegado Marcos Cremonesi irá ouvir, entre hoje e segunda-feira, os três agentes penitenciários que foram lesionados no motim.
Ele também aguarda o resultado do laudo pericial que mesurará os danos nos bens públicos e o prejuízo provocado ao erário por conta da situação. O inquérito deve ser concluído e protocolado no Fórum, segundo ele, até a próxima quinta-feira (2).

Esclarecimento

Por meio de sua assessoria de comunicação, o Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Penitenciário Paulista (Sindcop) informou que as fotos publicadas nessa quinta-feira (26) pelo JC não foram divulgadas pelo órgão.

Fonte: JCNET (Marcele Tonelli e Vitor Oshiro )

Veja também